Volte ao SPIN


quarta-feira, 12 de maio de 2010

Não quero nada

Clique na imagem para ampliar

Eu minto,,,,caros amigos do portal do Luis Nassif..,,,cometi um erro durante meu comentário sobre o que sinto ou sou ou olho agora...eu havia dito que havia entrado no Google com a frase "não quero nada" (sem aspas)

Menti....a pesquisa foi com a frase "não quero nada" (aspada) para ser mais objetivo e, quem sabe, após várias tentativas, encontrar algo que dissesse respeito a mim ou de alguma forma me retratasse neste momento

Não quero nada - II

Sabes aquele dia em que não queres nada com nada?
Não sei porque isto ocorreu comigo
O que aconteceu comigo não sei
Não é down ou depressão ou tristeza ou coisa assim
Simplesmente não quero nada


Descobri que nem precisamos fazer arte
Ah, tem tanto
Nem tanto
Perdi, onde eu estava mesmo,,,este computador me atrapalha
Deu-me um branco na minha cabeça
Onde eu estava mesmo
Grace Jones,,,ah sim,,,estas grandes figuras que aportam por aqui
Até Janis Joplin passou por aqui, esta foi comida pelo Serguei
Ah, ele preferiu comer o amigo da Janis Jopllin à própria
Meu deus, não quero nada hoje
Parem o mundo que quero descer,,,não é tristeza nem depressão
Apenas estou vazio após uma noite de intenso gozo


Não quero nada - III


Ele!!!!
Neste momento em que não estou querendo nada escrevi "não quero nada" (sem aspas) na barra do Google e apareceu isso
Antes disso eu tinha feito várias tentativas com vários termos tais como, down, banzo, hoje não,,,,e nenhum resultado me agradou
Após milhões de tentativas entrei com a frase "não quero nada" e achei isso, um texto cujo autor naquele momento era para mim totalmente desconhecido
A identificação foi imediata para o momento em que estou vivendo
Somente isso fez-me arrepiar neste momento de "não quero nada com nada"
Alás, qual foi a frase exata?
Como posso ser tão cruel ou infiel
Meu irmão acabou de telefonar-me,,,como fui ausente na fala
Uma presença marcada pela ausência
Como posso?

Não quero nada - IV

A partir de hoje vou ser assim,,,só vou escrever quando nada me interessar
Quem sabe a escrita me faça sorrir
A escrita?
Ou a leitura?

"(...) Éticas dos Amigos: Invenções Libertárias da Vida
EDSON PASSETTI
Os amigos são guerreiros. Eles não querem a morte, a submissão, a dizimação do outro; e nisso se distinguem dos guerreiros do exército de Estado. Não se pretendem irmãos ou filantropos. Os amigos se relacionam libertariamente para a vida. Guerreiam pela sua própria existência, antecedem-se e sucedem, são únicos. A vida é uma batalha, sim. Mas a vida não é guerra de todos contra todos, da parte contra o todo, do todo contra a parte. Esta é a vida dos Estados com seus projetos de contrato social, paz perpétua e melhor soberano. Entre amigos não há soberanos, contratos, mas entrada livre nas associações e invenção de vida anti-hierarquica.
Editora: Editora Imaginário
ISBN: 8585362863
Ano: 2003
Edição: 1
Número de páginas: 292
Acabamento:
Brochura (...)"

Não quero nada - V

Banzo?
Na verdade vc não está querendo nada com nada,,,ou será eu quem estou assim,,eu ...
E não é depressão
Nem estou down
Nem carente de amizades nem sexo..nada
Nem de abraço..simplesmente não estou querendo nada...
Um momento...é meu irmão,,o telefone toca
Eu: alô
Ele (...0
Deixa prá lá...
Não estou querendo nada com nada...
Vou dar uma olhada para ver se acho algo que preste na web
No momento são 08:05
Agora são 08:18
Voltei
Achei
Como foi difícil achar algo que prestasse
Fiz várias tentativas
Primeiramente entrei na barra do google com "banzo" (sem aspas) e vi que o resultado não tem nada a ver comigo, com o meu momento agora
Entrei com down, também não,,,
Não é tristeza ou down ou depressão
Simplesmente não quero nada,..
Foi quando entrei com a frase "não quero nada" ( sem aspas)
E achei isso
Fiquei arrepiado
Meu deus, quem foi tão capaz de me retratar agora?
Quem é este tal Álvaro de Campos?
Já ouvi falar num tal Augusto de Campos,,será irmão dele?

Não quero nada 6/70

Este computador está dando tela azul, que tal salvar agora as coisas antes que elas se apaguem http://www.revista.agulha.nom.br/facam15.html
.

Nenhum comentário: